como evitar prejuízos na imobiliária

Previna-se de prejuízos jurídicos na sua imobiliária

Talvez sua imobiliária nunca tenha sido acionada judicialmente, isso é bom. Talvez você tenha arcado com algum prejuízo de reparos na desocupação de um imóvel locado sob sua administração ou conheça alguma imobiliária que tenha vivido essa situação. Isso já não é tão bom. Esse tipo de situação ocorre e ao resolver as divergências na desocupação, geralmente reparos, na maioria das vezes, o assunto se encerra ali. Mas, existem alguns casos que vão à instância superior, a jurídica, quando os que se sentem lesados não aceitam resolver o problema da maneira em que a imobiliária propõe. Então, como prevenir-se de prejuízos jurídicos na sua imobiliária?

O que os juízes apreciam num processo

Imaginemos que ocorreu uma desocupação de imóvel alugado e inúmeros reparos que a imobiliária indica como sendo responsabilidade do inquilino que está saindo não serão honrados. Temos uma discordância entre imobiliária e seu cliente locatário. A imobiliária realiza os reparos para não ficar mal com o locador, mas vai atrás do inquilino emitindo uma ordem de cobrança, baseado em seu contato. Neste contrato certamente indica que o imóvel deve ser devolvido ao final da locação no mesmo estado em que foi ocupado.

O cliente que está de saída, como dito já não está concordando com os pagamentos e recebe uma notificação de cobrança. Sabendo que não vai pagar e que terá seu nome “sujo”, aciona a justiça para revogar a cobrança. Pronto! Já estamos entrando num procedimento litigioso.

O que os juízes apreciam num processo como esse? O contrato, que protege a imobiliária em cobrar o inquilino, e os documentos que vão pautar o estado original e final do imóvel que deve ser restituído. Esses documentos são as vistorias de entrada e saída do imóvel. Se esses documentos não existirem por qualquer motivo a imobiliária fica rendida, não terá como comprovar os danos ocasionados durante a ocupação.

Contudo, ter as vistorias em mãos não é garantia de vitória para imobiliária, pois os juízes não costumam aceitar a provas geradas pela própria empresa que é acusada. Esse documento emitido pela imobiliária gera uma suspeita enorme no que tange sua veracidade. Para ter segurança jurídica a imobiliária precisa de uma vistoria imparcial, realizada por uma empresa idônea.

Os benefícios de uma vistoria imparcial

A vistoria de imóvel feita por uma empresa especializada pode fazer com que sua imobiliária ganhe a causa e consiga apoio do juiz para executar a cobrança dos reparos e ressarcir sua despesa. De qualquer maneira você já foi até a esfera do julgamento e isso, mesmo que você não perceba, gerou custos, prejuízos jurídicos na sua imobiliária.

Ter uma vistoria imparcial facilita o processo de desocupação do imóvel na locação. O inquilino que pretende não pagar reparos vai ter relatórios de entrada e saída bastante relevantes que evidenciam claramente sua responsabilidade. Mesmo que ele não queira pagar, entenderá que indo para a esfera jurídica ele estará em desvantagem. Sua imobiliária vai executar a cobrança e ainda requerer o pagamento das despesas jurídicas. Assim sendo, ele não correrá grandes riscos e tentará negociar com você ao invés de “bater o pé” e seguir para o julgamento.

Situações como essa, onde o ator que se sente lesado é o inquilino, podem ser estendidas aos locadores de imóveis. Recentemente trouxemos um caso de locador lesado que não conseguiu reaver seus danos, acesse aqui e confira. É mais um caso de como a vistoria isenta pode prevenir prejuízos jurídicos na sua imobiliária.

Chegou a hora de parar de se preocupar com esse tipo de situação tão desgastante, não é mesmo? Aproveite as vistorias imparciais e previna-se.

Siga-nos no Instagram.